Leclerc: «É triste como manipulam as minhas palavras de forma a parecer que eu sou racista»

Piloto da Ferrari voltou a explicar-se sobre o facto de não ajoelhar-se durante o protesto contra a discriminação racial

• Foto: Action Images

Charles Leclerc veio, esta quinta-feira, a público explicar-se novamente sobre o facto de não ajoelhar-se no momento dos protestos contra a discriminação racial, movimento globalmente conhecido como 'Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). Através das redes sociais, o piloto monegasco da Ferrari lamentou o facto de as pessoas o associarem ao racismo pelo simples facto de não manifestar-se - com a habitual pose com o joelho no chão e punho levantado.

"É muito triste como manipulam as minhas palavras de forma a que pareça que eu sou racista. Eu não sou racista e odeio totalmente esse tipo de comportamento. Racismo é nojento. Parem de me colocar no mesmo grupo que essas pessoas [racistas] nojentas que discriminam os outros por causa do seu tom de ple, religião ou algo do género. Eu não faço parte delas nem nunca farei. Sempre respeitei todos e penso que esse deveria ser o padrão que todos deveriam seguir de igual forma. Para quem está a usar a minha imagem para promover ideias erradas, por favor, parem. Eu não tenho interesse em política e não quero estar envolvido nisso", escreveu o piloto na sua conta oficial do Twitter.



Por Sérgio Magalhães
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.