Rio de Janeiro triplica valor de São Paulo para ter F1 mas tem de enfrentar Lewis Hamilton

O piloto britânico, hexacampeão mundial, está contra o projeto

A candidatura do Rio de Janeiro para sediar o GP do Brasil de Fórmula 1 a partir de 2021 está em andamento e já se falam em valores. De acordo com a imprensa brasileira, representantes da Rio Motorpark (consórcio vencedor da licitação para construção de um autódromo em Deodoro, Zona Norte) deslocaram-se a Abu Dhabi, no passado fim de semana, para uma reunião com os responsáveis máximos da Liberty Media, organizadora da competição.

Segundo avança o Globoesporte.com, a candidatura do Rio de Janeiro tem exclusividade nas negociações até março de 2020, tendo oferecido cerca de 54,4 milhões de euros (60 milhões de dólares) para receber a prova.

Valor três vezes superior ao proposto por São Paulo. A cidade que recebe o GP do Brasil de F1 desde 1990 tem ainda um ano de contrato e segundo avança a imprensa brasileira terá uma proposta de 18 milhões de euros (20 milhões de dólares) para manter a prova.

Lewis Hamilton contra impacto ambiental

Os representantes da Rio Motorpark também se reuniram com o hexacampeão mundial Lewis Hamilton, que recentemente criticou duramente a construção de um novo autódromo no Rio de Janeiro devido ao impacto ambiental na Floresta do Camboatá.

O encontro entre os responsáveis pela empresa e o piloto britânico teve como objetivo mostrar um resumo do projeto (tem um total de 1.200 páginas), afirmando a Lewis Hamilton de que existe um plano de reposição das cerca de 30 mil árvores que serão derrubadas no terreno. A lei estipula que por cada árvore derrubada, serão seis plantadas. O projeto será para que seja feito um cinturão de árvores nas imediações da pista.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.