Vettel 'fintou' a chuva e foi o mais rápido no primeiro dia no Brasil

Piloto alemão comandou a dobradinha da Ferrari em Interlagos

O dia começou debaixo de muita água na cidade de São Paulo. As atividades de pista mesclaram entre os pneus de chuva forte, intermediários e slicks e deram o gosto da famosa pista molhada do GP Brasil — a previsão do tempo para o domingo de corrida é de sol para todo o dia. Nessas condições, Sebastian Vettel liderou uma dobradinha da Ferrari e marcou a volta mais rápida da sexta-feira, na segunda sessão de treinos livres, com o tempo de 1min08s217.

São Paulo é conhecida pelas surpresas que a previsão do tempo pode trazer e a primeira atividade em pista do final de semana provou isso mesmo. Alexander Albon aproveitou a pausa da chuva no primeiro treino livre e um traçado menos molhado para anotar o melhor tempo da manhã: 1min16s142. 

A sessão ainda foi marcada pelo próprio piloto tailandês, que encerrou o treino com bandeira vermelha. Albon perdeu o controlo do carro e bateu na barreira de proteção da curva 12 no circuito brasileiro. Max Verstappen também rodou na pista húmida e não registou tempo.

Mas o melhor tempo da sexta-feira ficou mesmo com Sebastian Vettel, que ‘cravou’ o relógio em 1min09s217, um registo conseguido com pneus macios. A chuva apenas ameaçou a sessão da tarde de treinos livres e a pista completamente seca, pela primeira vez no dia, permitiu voltas mais rápidas e aproximadas do que pode ser a qualificação.

A presença de Daniel Ricciardo entre os 10 primeiros na segunda sessão de treinos do dia foi uma das surpresas no resultado final. A colocação pode ser um indicativo de que a Renault pode sonhar com um lugar no Q3 neste sábado e o piloto australiano afirmou ter-se sentido bem com o carro durante os treinos.

"Pela manhã foi basicamente chuva, mas foi bom fazer algumas voltas com os [pneus] intermediários. À tarde [o treino] foi bastante bom. Começámos com os pneus duros, foi difícil, mas depois com os macios tivemos um ritmo bem melhor. No final de contas estou feliz".

Para Ricciardo, a boa colocação na grelha pode ser um dos caminhos para garantir a posição no campeonato de pilotos. O piloto da Renault está, atualmente, em 9.º e tem seu lugar perseguido por Sergio Pérez, Lando Norris e Nico Hülkenberg, o seu companheiro de equipa. A luta é uma das únicas restantes na temporada.
 

Outra disputa que está em jogo em 2019 é pela sexta colocação no mundial de construtores. Aí, a Racing Point está apenas um ponto à frente da Toro Rosso na tabela e tem 18 pontos de atraso para a francesa Renault. Contudo, na visão da equipa de Otmar Szafnauer, olhar para a quinta colocação é algo um pouco mais complicado de se pensar no momento. 

"Fazemos o nosso melhor, mas não acho que dependa só de nós. Precisamos de um pouco de sorte para alcançá-los, mas faremos o melhor que pudemos", explicou o chefe de equipa da Racing Point.

O dia de atividades no sábado começa com o terceiro treino livre, seguido do treino de qualificação que define a posição de largada na corrida de domingo.

Por Bruna Arimathea

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas