Dia de descanso para bem poucos...

Caravana parou em Salta e preparou o ataque à segunda metade da aventura sul-americana

Quem sobreviveu à primeira metade do Dakar e chegou a Salta, na Argentina, pôde aproveitar o dia de ontem para descansar. Pelo menos em teoria... Mecânicos e pilotos, principalmente aqueles que partiram para esta aventura sem o apoio de uma grande equipa, passaram o dia desfazer-se dos vestígios da lama deixados pelo El Niño e a tratar dos motores para as próximas etapas. A partir de amanhã a grande aventura sul-americana entra numa nova fase, com dunas e muito terreno arenoso.

Foram 289 os veículos que chegaram a Salta – 112 motos, 36 quads, 90 carros e 51 camiões –, o que corresponde a 83% dos que há uma semana se fizeram à estrada em Buenos Aires. Pelo caminho ficaram, entre muitos outros, Carlos Sousa, nos carros, e Rúben Faria, nas motos. Em prova seguem os motards Pedro Bianchi Prata, Mário Patrão, Hélder Rodrigues e Paulo Gonçalves, líder da geral e grande candidato à vitória nesta edição, que inicia a 2ª metade do Dakar com 3.12 minutos de vantagem para uma das surpresas da corrida, o australiano Toby Price. "Terminei a primeira semana na frente mas uma longa maratona nos espera. Tentarei dar o meu melhor e conservar a vantagem", disse ‘Speedy’ Gonçalves.

Nos carros, domínio absoluto da Peugeot. A marca francesa colocou os seus pesos-pesados nas três primeiras posições e os próximos dias prometem ser de luta entre o estreante Loeb e os ‘catedráticos’ Sainz e Peterhansel.
A etapa de hoje (8ª), entre Salta e Belén, marca a entrada da caravana nas dunas. Vêm aí muitas dificuldades de navegação...

Por Isabel Dantas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Dakar'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas