Jogadores denunciam atitudes racistas e Universidade de Iowa afasta treinador acusado

Casos comprometedores de Chris Doyle divulgados nas redes sociais

Desde 1999 que Chris Doyle era o treinador de força da equipa de futebol americano da Universidade de Iowa, Hawkeye, integrando a equipa técnica de Kirk Ferentz, mas este sábado foi afastado do cargo, após terem surgido inúmeras denúncias de antigos jogadores a acusar Doyle de atitudes racistas.

Numa altura em que nos EUA nas ruas as manifestações ganham expressão na luta contra o racismo - na sequência da morte de George Floyd, afro-americano assassinado às mãos da polícia -, a Universidade de Iowa decidiu afastar o treinador enquanto decorrem as investigações.

"Nas últimas 24 horas, vi algumas publicações difíceis e comoventes", afirmou "Embora desejasse que eles me tivessem contactado diretamente, estou agradecido por esses jogadores terem decidido partilhar as suas experiências agora. Como disse no início desta semana, a melhor maneira de fazer a mudança é ouvindo. Comecei a contactá-los individualmente para ouvir as suas histórias. Fazer mudanças importantes envolve diálogo aberto e possíveis conversas difíceis", referiu Kirk Ferentz, anunciando o afastamento de Chris Doyle.





As denúncias começaram com James Daniels, ex-centro dos Hawkeye, atualmente jogador dos Chicago Bears, e esta mensagem no Twitter: "Existem muitas diferenças raciais no programa de futebol de Iowa. Jogadores negros são tratados injustamente há muito tempo."







Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de NFL

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.