Julian Wilson anuncia pausa na carreira aos 32 anos

Eterno candidato ao título mundial quer dedicar mais tempo à família

• Foto: EPA

Julian Wilson anunciou este sábado nas redes sociais uma interrupção da carreira competitiva por tempo indeterminado. O surfista australiano, eterno candidato ao título mundial, vai retirar-se de forma temporária logo após a participação nos Jogos Olímpicos, falhando o que falta do CT 2021. Uma decisão justificada por razões familiares.

A caminho dos 33 anos – faz em novembro -, Wilson explicou que a impossibilidade de viajar com a família pelo Mundo para competir nas etapas do CT durante os próximos tempos, enquanto a pandemia perdurar, o obrigaram a tomar esta decisão. "Sinto-me muito bem acerca da minha decisão", confessou Wilson.

Em 2021 Jules já tinha faltado à etapa do Surf Ranch, na Califórnia, por esse mesmo motivo. Aliás, com exceção da etapa inaugural em Pipeline, o circuito ainda só tinha passado pela Austrália, o que permitiu ainda a Julian Wilson competir, embora sem os resultados que habituou os fãs no passado, salvando-se um 5.º lugar em Rottnest Island.

Atualmente no 17.º posto do ranking, Wilson está fora da luta pela qualificação para o top 5 final que disputará o título em Trestles, pelo que já não tem nada a ganhar nas duas etapas que restam da temporada, no México e no Taiti. Dessa forma, é provável que acabe mesmo o ano fora do top 22 mundial, que define o cut de requalificação.

"O Julian Wilson teve uma fantástica carreira na última década", frisou Erik Logan, CEO da WSL, que deixou uma porta aberta ao talentoso surfista da Sunshine Coast para um eventual regresso ao circuito. "Foi um eterno candidato ao título mundial. Apoiamos a sua decisão e esperamos vê-lo a surfar o mais brevemente possível. Seja com ou sem licra de competição vestida", frisou.  

A estreia do surf nos Jogos Olímpicos será a derradeira prova de Wilson antes de iniciar este período sabático. Assim, o surfista australiano tem mais uma motivação para a luta pelas medalhas, querendo certamente despedir-se com um feito inolvidável.

No currículo Julian, que chegou ao circuito mundial em 2011 com o rótulo de grande promessa, conta com cinco triunfos em etapas do WCT, sendo que o primeiro foi em Portugal, em 2012, na etapa de Peniche. Seguiu-se um triunfo no Pipe Masters em 2014, em Teahupoo em 2017, na Gold Coast australiana e França em 2018, no ano em que terminou como vice-campeão mundial, apenas atrás do eterno rival Gabriel Medina.

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.