Nadal e a deportação de Djokovic: «Não foi o único a fazer as coisas mal»

Tenista espanhol gostava que o sérvio estivesse a disputar o Open da Austrália

• Foto: Reuters
Depois de vencer o seu encontro na primeira ronda do Open da Austrália com alguma facilidade, Rafael Nadal foi novamente confrontado com a 'novela' em torno de Novak Djokovic, que acabou por ser deportado do país por não estar vacinado contra a covid-19, e o espanhol confessou estar "cansado do assunto".

Quando lhe perguntaram se o sérvio devia estar a jogar o Open da Austrália, Nadal respondeu "não sei". "Mas estou cansado disto. Há uma semana, quando ganhou na primeira instância, eu disse que a justiça tinha falado. Disseram que o visto dele era correto e era justo. Ontem a justiça disse algo diferente e eu nunca irei contra a justiça", acrescentou o maiorquino.

E depois, deixou uma consideração. "Creio que o ideal no mundo do desporto é que os melhores joguem os melhores torneios. Se Djokovic tivesse jogado teria sido melhor para todos. Mas não posso dizer mais porque a situação agora é clara." 

Nadal explicou que sempre teve "respeito pelos rivais". "A vida no balneário é sempre mais fácil e com o Novak não é exceção. Desejo-lhe o melhor. Penso que a situação complicou-se e não penso que ele tenha sido o único a fazer as coisas mal. Há mais responsáveis. Gostava que ele estivesse a jogar."
Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas