Portugal aponta à qualificação no grupo mais forte da Liga Europeia

Selecionador de voleibol vinca que, a par da Bulgária, Portugal foi "a única seleção invencível na qualificação"

A seleção portuguesa de voleibol inicia este sábado, dia 29, frente à Turquia, em Minsk, o grupo mais difícil da Golden League europeia, tendo como missão a qualificação para a final four, dando oportunidade aos jogadores menos utilizados.

A estreia de Portugal na prova foi adiada de sexta-feira para sábado, devido ao cancelamento de voos para Minsk, na sequência das recomendações da União Europeia para evitar o espaço aéreo bielorrusso, após o desvio de um avião da Ryanair, em que seguia o ativista Román Protasevich.

O encontro com a Bielorrússia, agendado para sexta-feira, dia 28, mas adiado devido à impossibilidade de a seleção portuguesa chegar a Minsk a tempo, será disputado na segunda-feira (31), pelas 12:00 (hora de Lisboa).

Sem Alexandre Ferreira, Hugo Gaspar e André Lopes, que desempenharam um papel decisivo no apuramento de Portugal para a fase final do Europeu'2021, o selecionador Hugo Silva entrega a responsabilidade da qualificação aos jogadores mais jovens.

"Espero que todos aproveitem ao máximo o que é jogar ao mais alto nível uma competição internacional e assim colocarem-me mais problemas naquilo que será, semana a semana, a escolha dos jogadores", disse o selecionador Hugo Silva.

Portugal, que já venceu a prova em 2010, foi vice em 2007, terceiro em 2009 e quarto em 2018, está inserido no grupo C da fase preliminar, tendo como adversários a Turquia - campeã da última edição, em 2019 - a Bielorrússia - vice-campeã - e a República Checa.

O primeiro torneio decorre em Minsk, de sexta-feira a segunda-feira, e o segundo em Santo Tirso, em Portugal, de 4 a 6 de junho. O vencedor de cada um dos três grupos de qualificação apura-se para a final-four com a anfitriã Bélgica (19 e 20 de junho).

"Sendo a meta a vitória em cada jogo, entendo que deve ser dado tempo para quem vai ser lançado agora poder amadurecer e com tranquilidade ir atrás do que sempre ambicionamos, que é lutar pelos primeiros lugares em cada competição", disse Hugo Silva.

Portugal chega a Minsk com um apuramento imaculado para o Europeu'2021, contando por vitórias os seis jogos realizados. Apenas a Bulgária também carimbou a qualificação invicta (embora com quatro jogos) e com dois triunfos sobre a Bielorrússia (3-2 e 3-1), que integrava o grupo e também se apurou.

"Integramos o grupo mais difícil nesta Golden League, pois estão aqui as equipas que, ou ganharam, ou foram às finais das últimas edições da prova, o que desde logo dá para perceber as muitas dificuldades que vamos ter", reconheceu o selecionador.

Mas Hugo Silva acredita que os adversários "também vão pensar o mesmo", até porque "vão defrontar a única seleção invencível na qualificação, a par da Bulgária".

O selecionador atribui o sucesso na qualificação para a fase final do Europeu'2021, a decorrer de 13 a 29 de setembro, a "uma boa preparação" e a "uma enorme vontade de todos, desde o primeiro dia, em aceitarem o desafio ambicioso que lhes foi lançado".

"Destaco também um outro fator decisivo, que foi a competitividade interna, que colocou todos fora da zona de conforto e que elevou a qualidade de cada treino e, consequentemente, a própria qualidade do jogo apresentada", sustentou.

O selecionador reconheceu que "os problemas da seleção não estão resolvidos" e que se tem de "continuar a encontrar soluções para os anos difíceis que virão, em função do aumento da qualidade do jogo da modalidade, ano após ano".

A seleção nacional disputou pela última vez a Golden League em 2018, ano em que se qualificou para a final-four e em que terminou na quarta posição. O pódio foi constituído pela Estónia (1.º), República Checa (2.º) e Turquia (3.º).

Nesse mesmo ano, Portugal viria a vencer por 3-1 a República Checa na final da Taça Challenger, disputada em Matosinhos, apurando-se para a Liga das Nações de 2019, prova que integra as melhores seleções do mundo (antiga Liga Mundial).

A Golden League foi criada em 2018 e resulta da antiga Liga Europeia, fundada em 2004. Estónia, Holanda e a Eslováquia já venceram por duas vezes a prova. A Turquia é a atual campeã e a Bielorrússia a vice (ambas as seleções são do grupo de Portugal).

Este ano, a Taça Challenger, que devia decorrer em Portugal, foi cancelada, devido ao impacto da pandemia de covid-19 nas deslocações internacionais, pelo que o vencedor da Golden League não irá disputar o acesso à Liga das Nações.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Voleibol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.