De posse ilegal de armas a tentativas de homícidio: os jogadores de futebol com cadastro

Alan Ruiz - Foi acusado de ameaças agravadas, porte ilegal de armas e resistência às autoridades.
Vinicius Rodrigues Borges (Breno) - Foi condenado a três anos e nove meses de prisão por incendiar a sua casa
Edmundo - Foi condenado a quatro anos de prisão por homicídio involuntário. Um 'habeas corpus' permitiu que ele saísse da prisão onde passou apenas um dia
Fredy Rincón - Esteve preso 123 dias por tráfico de drogas e recebeu ordem de extradição do governo do Panamá por lavagem de dinheiro.
Juan Castaño Quirós (Juanele) - Esteve detido durante três meses por agressão e não cumprimento da ordem de afastamento da sua ex-companheira
Nizar Trabelsi - Foi condenado a dez anos de prisão pela justiça belga por planear um ataque à embaixada dos EUA, em Paris. Atualmente, cumpre prisão perpétua nos EUA.
Omar Ortíz - Foi preso em 2012 por participação em vários sequestros. Quando foi detido encontrava-se suspenso por doping.
René Higuita - Foi condenado a sete meses de prisão por participar no sequestro e consequente libertação da filha de um amigo. O ex-guarda-redes teve muitos problemas devido à sua relação com um dos grandes líderes do Cartel de Medellín, Pablo Escobar.
Rúben Semedo - Esteve detido em Valência cinco meses por alegadamente sequestrar, agredir e ameaçar um homem na sua residência, com uma arma ilegal
Tomás Reñones - Esteve preso durante nove meses por estar envolvido no 'Caso Malaya' ou seja, em corrupção urbana e imobiliária em Marbella.
Tony Vairelles - Esteve preso cinco meses por tentativa de homicídio após um tiroteio numa discoteca em Nancy.
Raúl Clavo, Carlos Cuadrado 'Lucho' e Víctor Rodríguez 'Viti' - Condenados a 38 anos de prisão por agredirem sexualmente uma jovem de 15 anos em novembro de 2017.
Arda Turan - Foi condenado a dois anos e oito meses de prisão, com pena suspensa, por ter disparado num hospital uma arma para a qual não tinha autorização legal.
Pavel Mamaev e Alexander Kokorin - Foram condenados a um ano e meio de prisão depois de atacarem um homem, responsável do governo, num estacionamento de um hotel em Moscovo, e um outro homem num café.
Brandão - Foi condenado a um mês de prisão pela agressão a Thiago Motta.
Vincenzo Iaquinta - Foi condenado a uma pena de dois anos de prisão por posse ilegal de armas, no âmbito de um processo relacionado com a associação mafiosa Ndrangueta.
Mancini - Foi condenado a 2 anos e 8 meses de prisão por violação de uma manequim brasileira.
Fabrizio Miccoli - Foi condenado a três anos e meio de prisão (pena suspensa), depois de ter sido acusado de extorsão agravada, entre 2010 e 2011, quando representava os italianos do Palermo.
Koke - Foi um dos 13 detidos que ficaram em prisão por tráfico de droga em Espanha.
Tomas Repka - Foi condenado a seis meses de prisão por oferecer serviços sexuais da ex-mulher.
Edílson - Esteve preso quatro dias por dívidas com pensão alimentícia.
Alan Ruiz - Foi acusado de ameaças agravadas, porte ilegal de armas e resistência às autoridades.
Vinicius Rodrigues Borges (Breno) - Foi condenado a três anos e nove meses de prisão por incendiar a sua casa
Edmundo - Foi condenado a quatro anos de prisão por homicídio involuntário. Um 'habeas corpus' permitiu que ele saísse da prisão onde passou apenas um dia
Fredy Rincón - Esteve preso 123 dias por tráfico de drogas e recebeu ordem de extradição do governo do Panamá por lavagem de dinheiro.
Juan Castaño Quirós (Juanele) - Esteve detido durante três meses por agressão e não cumprimento da ordem de afastamento da sua ex-companheira
Nizar Trabelsi - Foi condenado a dez anos de prisão pela justiça belga por planear um ataque à embaixada dos EUA, em Paris. Atualmente, cumpre prisão perpétua nos EUA.
Omar Ortíz - Foi preso em 2012 por participação em vários sequestros. Quando foi detido encontrava-se suspenso por doping.
René Higuita - Foi condenado a sete meses de prisão por participar no sequestro e consequente libertação da filha de um amigo. O ex-guarda-redes teve muitos problemas devido à sua relação com um dos grandes líderes do Cartel de Medellín, Pablo Escobar.
Rúben Semedo - Esteve detido em Valência cinco meses por alegadamente sequestrar, agredir e ameaçar um homem na sua residência, com uma arma ilegal
Tomás Reñones - Esteve preso durante nove meses por estar envolvido no 'Caso Malaya' ou seja, em corrupção urbana e imobiliária em Marbella.
Tony Vairelles - Esteve preso cinco meses por tentativa de homicídio após um tiroteio numa discoteca em Nancy.
Raúl Clavo, Carlos Cuadrado 'Lucho' e Víctor Rodríguez 'Viti' - Condenados a 38 anos de prisão por agredirem sexualmente uma jovem de 15 anos em novembro de 2017.
Arda Turan - Foi condenado a dois anos e oito meses de prisão, com pena suspensa, por ter disparado num hospital uma arma para a qual não tinha autorização legal.
Pavel Mamaev e Alexander Kokorin - Foram condenados a um ano e meio de prisão depois de atacarem um homem, responsável do governo, num estacionamento de um hotel em Moscovo, e um outro homem num café.
Brandão - Foi condenado a um mês de prisão pela agressão a Thiago Motta.
Vincenzo Iaquinta - Foi condenado a uma pena de dois anos de prisão por posse ilegal de armas, no âmbito de um processo relacionado com a associação mafiosa Ndrangueta.
Mancini - Foi condenado a 2 anos e 8 meses de prisão por violação de uma manequim brasileira.
Fabrizio Miccoli - Foi condenado a três anos e meio de prisão (pena suspensa), depois de ter sido acusado de extorsão agravada, entre 2010 e 2011, quando representava os italianos do Palermo.
Koke - Foi um dos 13 detidos que ficaram em prisão por tráfico de droga em Espanha.
Tomas Repka - Foi condenado a seis meses de prisão por oferecer serviços sexuais da ex-mulher.
Edílson - Esteve preso quatro dias por dívidas com pensão alimentícia.
Alan Ruiz - Foi acusado de ameaças agravadas, porte ilegal de armas e resistência às autoridades.
Vinicius Rodrigues Borges (Breno) - Foi condenado a três anos e nove meses de prisão por incendiar a sua casa
Edmundo - Foi condenado a quatro anos de prisão por homicídio involuntário. Um 'habeas corpus' permitiu que ele saísse da prisão onde passou apenas um dia
Fredy Rincón - Esteve preso 123 dias por tráfico de drogas e recebeu ordem de extradição do governo do Panamá por lavagem de dinheiro.
Juan Castaño Quirós (Juanele) - Esteve detido durante três meses por agressão e não cumprimento da ordem de afastamento da sua ex-companheira
Nizar Trabelsi - Foi condenado a dez anos de prisão pela justiça belga por planear um ataque à embaixada dos EUA, em Paris. Atualmente, cumpre prisão perpétua nos EUA.
Omar Ortíz - Foi preso em 2012 por participação em vários sequestros. Quando foi detido encontrava-se suspenso por doping.
René Higuita - Foi condenado a sete meses de prisão por participar no sequestro e consequente libertação da filha de um amigo. O ex-guarda-redes teve muitos problemas devido à sua relação com um dos grandes líderes do Cartel de Medellín, Pablo Escobar.
Rúben Semedo - Esteve detido em Valência cinco meses por alegadamente sequestrar, agredir e ameaçar um homem na sua residência, com uma arma ilegal
Tomás Reñones - Esteve preso durante nove meses por estar envolvido no 'Caso Malaya' ou seja, em corrupção urbana e imobiliária em Marbella.
Tony Vairelles - Esteve preso cinco meses por tentativa de homicídio após um tiroteio numa discoteca em Nancy.
Raúl Clavo, Carlos Cuadrado 'Lucho' e Víctor Rodríguez 'Viti' - Condenados a 38 anos de prisão por agredirem sexualmente uma jovem de 15 anos em novembro de 2017.
Arda Turan - Foi condenado a dois anos e oito meses de prisão, com pena suspensa, por ter disparado num hospital uma arma para a qual não tinha autorização legal.
Pavel Mamaev e Alexander Kokorin - Foram condenados a um ano e meio de prisão depois de atacarem um homem, responsável do governo, num estacionamento de um hotel em Moscovo, e um outro homem num café.
Brandão - Foi condenado a um mês de prisão pela agressão a Thiago Motta.
Vincenzo Iaquinta - Foi condenado a uma pena de dois anos de prisão por posse ilegal de armas, no âmbito de um processo relacionado com a associação mafiosa Ndrangueta.
Mancini - Foi condenado a 2 anos e 8 meses de prisão por violação de uma manequim brasileira.
Fabrizio Miccoli - Foi condenado a três anos e meio de prisão (pena suspensa), depois de ter sido acusado de extorsão agravada, entre 2010 e 2011, quando representava os italianos do Palermo.
Koke - Foi um dos 13 detidos que ficaram em prisão por tráfico de droga em Espanha.
Tomas Repka - Foi condenado a seis meses de prisão por oferecer serviços sexuais da ex-mulher.
Edílson - Esteve preso quatro dias por dívidas com pensão alimentícia.
Alan Ruiz juntou-se esta semana a uma (já) longa lista de jogadores e antigos jogadores com cadastro na justiça. O 'AS' recordou alguns dos casos mais mediáticos: desde posse de armas ilegais a tentiva de homicídio.
Deixe o seu comentário

Pub

Publicidade
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias

Fotogalerias

Fotogalerias

Sporting

Fotogalerias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0