Os 10 Mais: Momentos memoráveis de 'tomba-gigantes' na Taça de Portugal

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Record Premium Assine Já Se já é assinante faça login
Torreense (1998/99) - O FC Porto foi o primeiro a sofrer  – em 1942/43, frente ao V. Setúbal – e é também aquele que mais vezes participou neste tipo de situações, com seis eliminações diante de clubes secundários, contra cinco do Sporting e três do Benfica. E se a maior parte desses resultados inesperados aconteceram antes de os dragões atingirem o estatuto que conseguiram a partir dos anos 80 do século passado, esse não é o caso daquele que é um dos maiores escândalos de sempre: o triunfo do Torreense, então na 2.ª Divisão B, no antigo Estádio da Antas, em 1998/99. Comandados por Fernando Santos, os dragões caminhavam para a conquista do inédito pentacampeonato quando, a 16 de fevereiro de 1999, Dia de Carnaval, receberam o 8.º classificado da Zona Centro do então 3.º escalão nacional. O sério aviso recebido na ronda anterior, quando apenas eliminou o Famalicão (também da 2.ª Divisão B) após prolongamento, por 4-2, não serviu de nada. Com vários jogadores poupados (Vítor Baía, Jorge Costa, Secretário, Paulinho Santos, Rui Barros ou Jardel), a equipa portista não conseguiu manietar um Torreense que resistiu a todas as investidas dos anfitriões. E a cinco minutos dos 90, aparece Cláudio Oeiras a decidir o jogo. O avançado, então com 21 anos, saiu do banco aos 75’ e deu a Torres Vedras um Carnaval ainda mais memorável. E uma equipa recheada de jogadores que fizeram carreira nos escalões secundário
Torreense (1998/99) - O FC Porto foi o primeiro a sofrer  – em 1942/43, frente ao V. Setúbal – e é também aquele que mais vezes participou neste tipo de situações, com seis eliminações diante de clubes secundários, contra cinco do Sporting e três do Benfica. E se a maior parte desses resultados inesperados aconteceram antes de os dragões atingirem o estatuto que conseguiram a partir dos anos 80 do século passado, esse não é o caso daquele que é um dos maiores escândalos de sempre: o triunfo do Torreense, então na 2.ª Divisão B, no antigo Estádio da Antas, em 1998/99. Comandados por Fernando Santos, os dragões caminhavam para a conquista do inédito pentacampeonato quando, a 16 de fevereiro de 1999, Dia de Carnaval, receberam o 8.º classificado da Zona Centro do então 3.º escalão nacional. O sério aviso recebido na ronda anterior, quando apenas eliminou o Famalicão (também da 2.ª Divisão B) após prolongamento, por 4-2, não serviu de nada. Com vários jogadores poupados (Vítor Baía, Jorge Costa, Secretário, Paulinho Santos, Rui Barros ou Jardel), a equipa portista não conseguiu manietar um Torreense que resistiu a todas as investidas dos anfitriões. E a cinco minutos dos 90, aparece Cláudio Oeiras a decidir o jogo. O avançado, então com 21 anos, saiu do banco aos 75’ e deu a Torres Vedras um Carnaval ainda mais memorável. E uma equipa recheada de jogadores que fizeram carreira nos escalões secundário
Torreense (1998/99) - O FC Porto foi o primeiro a sofrer  – em 1942/43, frente ao V. Setúbal – e é também aquele que mais vezes participou neste tipo de situações, com seis eliminações diante de clubes secundários, contra cinco do Sporting e três do Benfica. E se a maior parte desses resultados inesperados aconteceram antes de os dragões atingirem o estatuto que conseguiram a partir dos anos 80 do século passado, esse não é o caso daquele que é um dos maiores escândalos de sempre: o triunfo do Torreense, então na 2.ª Divisão B, no antigo Estádio da Antas, em 1998/99. Comandados por Fernando Santos, os dragões caminhavam para a conquista do inédito pentacampeonato quando, a 16 de fevereiro de 1999, Dia de Carnaval, receberam o 8.º classificado da Zona Centro do então 3.º escalão nacional. O sério aviso recebido na ronda anterior, quando apenas eliminou o Famalicão (também da 2.ª Divisão B) após prolongamento, por 4-2, não serviu de nada. Com vários jogadores poupados (Vítor Baía, Jorge Costa, Secretário, Paulinho Santos, Rui Barros ou Jardel), a equipa portista não conseguiu manietar um Torreense que resistiu a todas as investidas dos anfitriões. E a cinco minutos dos 90, aparece Cláudio Oeiras a decidir o jogo. O avançado, então com 21 anos, saiu do banco aos 75’ e deu a Torres Vedras um Carnaval ainda mais memorável. E uma equipa recheada de jogadores que fizeram carreira nos escalões secundário
Com a 4.ª eliminatória da Taça de Portugal em andamento – depois de o Sporting ter afastado o Paços de Ferreira na sexta-feira, as atenções estão hoje centradas no FC Porto-Tondela e no Benfica-Vilafranquense –, recordamos alguns dos momentos mais memoráveis da prova rainha do futebol nacional. Numa competição que tem sido fértil em surpresas ao longo dos mais de 80 anos de história – a 1.ª edição realizou-se em 1938/39 –, as maiores são naturalmente aquelas em que equipas dos escalões inferiores acabaram por eliminar um dos três grandes. Os verdadeiros tomba-gigantes.
3
Deixe o seu comentário

Pub

Publicidade
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias

Fotogalerias

Fotogalerias

Sporting

Fotogalerias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.