Acusação de violação de Mayorga contra Ronaldo foi retirada mas o caso não está encerrado

Desistência da queixa chegou ao tribunal estadual do Nevada, em Las Vegas, em maio; caso estará agora num tribunal federal

A festa de Cristiano Ronaldo após ser campeão de Itália pela Juventus
A festa de Cristiano Ronaldo após ser campeão de Itália pela Juventus
A festa de Cristiano Ronaldo após ser campeão de Itália pela Juventus
A festa de Cristiano Ronaldo após ser campeão de Itália pela Juventus
A festa de Cristiano Ronaldo após ser campeão de Itália pela Juventus
A festa de Cristiano Ronaldo após ser campeão de Itália pela Juventus

O processo de acusação de violação que Kathryn Mayorga levou a cabo contra Cristiano Ronaldo foi retirado do tribunal do Nevada, segundo avança a agência Bloomberg. No entanto, o jornalista alemão Rafael Buschmann da 'Der Spiegel', revista que divulgou o caso, refere que o processo ainda não terminou.

De acordo com a informação da agência Bloomberg, o pedido de retirada de queixa foi apresentado no mês passado no tribunal estadual de Nevada em Las Vegas. Sem negar esta informação, o jornalista alemão Rafel Buschmann acrescenta no entanto que o caso não está encerrado, com a acusação a dar entrada agora num tribunal federal.



O New York Times revelou em março que a Juventus, campeã da liga italiana, não participaria na Taça dos Campeões Internacionais nos EUA neste verão para evitar que Ronaldo pudesse ser detido nos Estados Unidos no âmbito deste caso.

Em setembro do ano passado, a norte-americana Katheryn Mayorga, de 34 anos, tinha apresentado uma queixa contra Cristiano Ronaldo por um crime que teria sido cometido em 2009. O caso foi reaberto depois de a mulher ter apresentado novas informações sobre a alegada violação, colaborando com as autoridades na investigação. No estado norte-americano do Nevada os crimes sexuais não prescrevem desde que tenham sido devidamente reportados às autoridades.

Segundo a versão da mulher, de 34 anos, Ronaldo terá conhecido Kathryn Mayorga numa discoteca em Las Vegas, em junho de 2009, e teria-a convidado, juntamente com um grupo de pessoas, para a penthouse que ocupava no hotel onde estava hospedado. A mulher alega que, enquanto mudava de roupa na casa de banho, Cristiano Ronaldo lhe terá pedido para executar atos sexuais, empurrando-a depois para o quarto e violando-a.

Kathryn Mayorga teria depois sido levada a assinar um acordo para manter o silêncio sobre a alegada violação, pelo qual terá recebido 375 mil dólares (cerca de 324 mil euros). Com a reabertura do caso, a alegada vítima pedia uma indemnização no valor de 200 mil dólares (cerca de 173 mil euros) pelos danos que lhe foram causados.

Cristiano Ronaldo sempre negou publicamente a acusação. "Sou um homem feliz. Os meus advogados e eu estamos confiantes", disse o jogador português na altura, em relação ao caso.

Jornalista da Der Spiegel











[notícia atualizada Às 12h03]

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de O diário de CR7

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0