Visão de jogo

António Oliveira
António Oliveira

Jornada de clássico

Neste fim-de-semana prolongado, os adeptos do futebol português já vão fazendo a contagem decrescente para o clássico que se disputará no próximo domingo. Um Benfica – FC Porto com as duas equipas separadas por um ponto, no qual águias e dragões vão querer aproveitar a partida para aumentar distâncias entre si e não perder de vista o 1.º lugar, atualmente nas mãos de um surpreendente Braga.

Ambas as formações chegam ao jogo com a confiança em alta, depois das prestações europeias positivas. O Benfica poderia ter tido um jogo mais tranquilo na Grécia, estando a vencer por 2-0, mas a expulsão de Rúben Dias e a recuperação do AEK forçaram a um jogo de sacrifício e entrega, no qual um herói improvável, Alfa Semedo, conseguiu fazer um disparo feliz que garantiu o triunfo. Já o FC Porto, num jogo disputado com o Galatasaray, conseguiu aproveitar uma bola parada da melhor forma para ficar com os 3 pontos.

O clássico da Luz vai ser um jogo de paciência, mas cheio de intensidade. Pela histórica rivalidade, mas também pelas estratégias que os técnicos colocarem em campo. Ninguém quer perder esta partida, pelo que os dois lados surgirão na expetativa, com o objetivo de fecharem os espaços ao adversário e ganharem os intensos duelos individuais a meio campo. Não será de admirar que as equipas reforcem a presença no setor intermédio, no sentido de pressionarem sempre em zonas mais avançadas do terreno. Deste modo, teremos duas equipas a tentar encontrar espaços para surpreender o rival e aproveitar um rasgo individual, ou uma bola parada, para fazer a diferença.

Face às ausências de Jardel e Germán Conti, Rui Vitória terá de mexer no eixo da defesa, estreando provavelmente a dupla Rúben Dias – Cristián Lema, com o central argentino a ter assim um teste de fogo, na sua estreia a titular no campeonato. Será uma das curiosidades do clássico, perceber se a falta de rotina desta dupla, vai ou não afetar o desempenho defensivo. Por seu lado, no ataque, e com Jonas de volta às opções, não seria de admirar que o técnico das águias apostasse na entrada do goleador brasileiro a titular.

Por sua vez, teremos um FC Porto privado de Aboubakar, afastado devido a lesão. Isso já obrigou Sérgio Conceição a repensar a frente de ataque no jogo com o Galatasaray, sendo que Marega correspondeu da melhor forma com o golo da vitória. Repetirá a fórmula do jogo de quarta-feira? Uma boa questão. Soares também passa a estar disponível e pode não ser descabido pensar num meio campo com Danilo, Sérgio Oliveira e Herrera, algo que foi ensaiado nos clássicos da época anterior. Apesar de ainda se notarem algumas falhas, a equipa portista começa a revelar maior acerto defensivo, cumprindo já 3 jogos consecutivos sem sofrer golos.

A história do clássico da Luz tem sido favorável ao FC Porto na última década, com 4 vitórias, 4 empates e apenas 2 derrotas. E os dragões não perderam nos últimos 4 jogos realizados. No entanto, a história vale pouco nestas partidas em que o equilíbrio de forças é semelhante. Qualquer um dos lados pode triunfar.

Uma vitória das águias abre uma distância de 2 pontos e vantagem no confronto direto com o FC Porto. Por seu lado, se os dragões ganharem ficam com um avanço de 4 pontos para o rival. E um empate pode fazer com que o Braga se torne ainda mais líder em caso de vitória na receção ao Rio Ave. E não esquecer que, se o Sporting vencer em Portimão, vai ganhar pontos a um dos rivais ou mesmo aos dois. Não faltam motivos de interesse nesta jornada.

O Craque – André Silva em alta
Com 7 jornadas decorridas na liga espanhola, André Silva surge como o melhor marcador com 7 golos, à frente de nomes como Messi, Benzema ou Luis Suárez. O ponta de lança português está a aproveitar da melhor forma o empréstimo ao Sevilha e a recuperar a veia goleadora que lhe faltou ao serviço do Milan. Em Itália, não foi uma aposta regular no onze e isso também prejudicou o seu rendimento (10 golos em 40 jogos e apenas 2 golos na liga italiana, onde só foi titular em 7 ocasiões). No Sevilha, o avançado está a mostrar o que vale e poderá continuar a evoluir.

A Jogada – Seleção em duas versões
Já são conhecidos os convocados para os próximos compromissos da Seleção Nacional e Cristiano Ronaldo continua de fora. E assim será até ao final do ano. Como se viu no jogo com a Itália, Fernando Santos está a trabalhar novas ideias e a introduzir opções no grupo. E a resposta tem sido positiva. Portugal tem matéria-prima e talento para garantir o seu futuro. Mas Cristiano Ronaldo continua a ser uma mais-valia inquestionável. A necessidade de gerir estas duas versões, com e sem CR7, exige gestão atenta. Mas o capitão fará sempre falta.

A Dúvida – Arranque tremido?
Uma eliminação precoce da Taça da Liga inglesa, uma série de 4 jogos sem vencer e rumores de uma relação fragilizada com diretores e jogadores do plantel do Manchester United, colocam José Mourinho no centro das atenções. Com a equipa em 10.º lugar na liga, a 9 pontos de Manchester City e Liverpool, naquele que é o pior arranque dos últimos 29 anos dos Red Devils na Premier League, o treinador português enfrenta um momento complicado. Segue-se agora um ciclo de jogos que inclui Newcastle (casa), Chelsea (fora) e Juventus (casa). Conseguirá dar a volta por cima?

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.