Saída de campo

Nuno Farinha
Nuno Farinha Diretor adjunto

Um jogo especial

A série negra que o Benfica atravessa frente ao Boavista é um registo raro na longa história de confrontos entre os dois clubes. As águias não venceram qualquer dos últimos três embates: dois empates na época passada (3-3 e 2-2) e uma derrota no duelo da 1.ª volta, esta época, no Bessa (2-1). Hoje, na Luz, perante uma plateia de 60 mil espectadores, o Benfica tem dois assuntos para (tentar) resolver de uma só vez: acabar com este ciclo negativo diante dos axadrezados e, ao mesmo tempo, voltar à liderança do campeonato.

O histórico recente com o Boavista está marcado por episódios que continuam ‘frescos’ na memória de todos. O mais recente foi a tal derrota dos encarnados no Bessa. Foi, até ver, a única vez que o Benfica perdeu na Liga 2017/18 e também a única vez em que a equipa de Rui Vitória sofreu mais do que um golo. O segundo deles – o que viria a decidir o jogo – foi o tal frango monumental de Bruno Varela. Na época passada, os dois empates também tiveram contextos especiais. Na última jornada, já com o tetra conquistado, as águias entraram com vários jogadores de segunda linha e salvaram-se, ‘in extremis’, com um golo do ‘rookie’ Kalaica ao minuto 90. Antes disso houve o tal 3-3 – o mais ‘estranho’ de todos. Aos 25 minutos o Benfica já perdia por 3-0 em plena Luz, com três golos… comprovadamente irregulares. Um escândalo que, hoje, o VAR não permitiria.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade