Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Messi

O Messi do Barcelona nada tem que ver com o Messi da selecção. Messi é um grande jogador, feito na rua que veio para as escolas do Barcelona, que se tornou o que é hoje. Messi brilha no Barcelona, porque a equipa joga em função dele e para ele.

Qualquer jogador que chegue a Barcelona tem que se adaptar à sua forma de jogar. Jogadores que não aceitaram isso, o caso, de Ibrahimovic foi várias vezes preterido e suplente, acabando por ir embora.  Um jogador com esta qualidade que foi relegado para segundo plano, não se compreende, todavia, quem manda em Barcelona é Messi.

Messi com a sua timidez e sonsice vai arrumando com quem lhe possa retirar protagonismo, mas nunca dá a cara. Um grande jogador tem que ser grande em qualquer equipa, todavia, pelo que nos dá a conhecer só é grande em Barcelona, em que tudo gira à sua volta. Gostava de ver Messi jogar noutro clube e fazer o que Ronaldo é capaz de fazer: adaptar-se ao clube, a outros jogadores e ser capaz de brilhar. Messi só atinge a sua plenitude em Barcelona, Ronaldo conseguiu fazê-lo no Manchester United, Real Madrid, Juventus e na selecção portuguesa.

Na selecção Argentina o contexto é outro e as coisas não lhe saem bem. Messi vulgariza-se e pouco faz. No Barcelona, Messi tem uma atitude diferente, de quando joga com a Argentina.

O regresso de Messi à selecção, depois de uma ausência de quase um ano foi para esquecer. A Venezuela fez um excelente jogo e venceu.  A Argentina não vence um título desde a Copa América de 1993. Messi que é circunspecto e tímido, é o contrário dos seus colegas argentinos, expansivos, faladores e divertidos. O seu feitio não ajuda à integração de novos jogadores argentinos como Paredes, Lo Celso, Lisandro Martinez, Lautaro Martinez, Pity Martinez, Foyth e Montiel.

A renovação é imperativa, veja-se a Alemanha que está transfigurada para melhor, todavia Messi com novos jogadores a confusão de jogo é total.

Messi tem a obsessão de ser campeão do Mundo, mas não me parece que o consiga, para alegria de Maradona.

A Argentina de Messi segue na mesma, necessita da sua capacidade e do seu talento, mas também da sua cabeça que anda longe. As dúvidas mantêm-se e o jogo com o Brasil vai ser interessante de seguir.


Nota: Portugal já está a fazer contas de cabeça para o apuramento. Ronaldo lesionou-se e Portugal sem ele jogou muito melhor.

 

Fundador do Clube dos Pensadores

*escrevo ao abrigo do antigo AO

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.