Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

O desporto de volta

1 - Esta pandemia permitiu a muitos atletas recuperar de lesões. Outros, a maioria, sem lesões treinou em casa, mas não é a mesma coisa.  As rotinas foram quebradas e a sua reaparição é uma incógnita. Estou-me a lembrar de Chris Froome, que estava no limite para a sua recuperação depois de várias lesões graves, a pior com fractura do fémur e que agora pôde recuperar, pois, o Tour de France foi adiado para Agosto. Federer também bem de uma artroscopia ao seu joelho, contudo estava pronto para Wimbledon, mas o seu cancelamento foi um enorme revés na programação da sua temporada e no piso que mais gosta, a relva.

Esta luta contra o tempo de jogadores mais velhos, a pandemia, por um lado, permitiu-lhes descansar, mas por outro, já não têm muito tempo para chegarem a grandes vitórias e títulos.

2 – Ronaldo que não tinha lesões, está habituado nos tempos de paragem a exercitar-se e a tratar do seu físico. Estou convencido que virá com ganas de brilhar. Ter estado parado é mais difícil retomar os níveis de massa muscular e força. Para ele não me parece que seja um problema, esta paragem até o vai beneficiar, apesar dos seus 35 anos.

Contudo para outros jogadores esta situação torna-se complicada, o exercício é muito limitado dentro de casa. Depois de uma paragem tão grande, de repente, ter que se pôr em forma não é para todos.

Vai ser aliciante ver como os jogadores reagem a toda esta situação. A dosificação do esforço será a solução para evitar lesões. No fundo os jogadores vão estar, de novo, em pré-época.

A paragem foi prolongada. Mas agora com a quantidade de jogos em pouco tempo vai ser eletrizante. Como se costuma dizer, "não há fome que não dê fartura".


3 - Nunca nos podemos esquecer, que o futebol vai voltar não porque os jogadores manifestem essa vontade, mas porque o negócio assim o exige e todo o dinheiro envolvido à sua volta. Esta pandemia, com as suas dificuldades inerentes, fez com que uma parte da sociedade criticasse o dinheiro que os futebolistas ganham, por exemplo, em relação aos médicos, cientistas e epidemiologistas. Convém não esquecer que os futebolistas mais sonantes fizeram doacções de grandes somas.


Fundador do Clube dos Pensadores

*escrevo ao abrigo do antigo AO

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.