Football Manager: Diogo Jota lembra o dia em que levou o Gondomar ao topo do futebol europeu

Português detalhou algumas das suas façanhas no conhecido jogo

É sabido que o Football Manager não é apenas um vídeojogo que faz sucesso entre o comum dos adeptos que aspira a ser treinador, mas que também é uma espécie de objeto de culto para aqueles que dão uma dimensão global do futebol. Falamos dos jogadores e há vários casos desse vício, como por exemplo o francês Antoine Griezmann, que recentemente até gerou uma enorme onda de curiosidade ao revelar o seu onze na equipa que atualmente comanda.

Há também 'viciados' portugueses, como por exemplo Diogo Jota, que foi mesmo o futebolista escolhido pelo vídeojogo para dar início a uma nova rubrica no seu site oficial, na qual os jogadores (reais) são desafiados a contar alguns dos episódios vividos enquanto estavam em frente ao computador a tentarem atingir o topo enquanto treinadores virtuais.

E o avançado do Wolverhampton, provavelmente como grande parte dos fãs do FM, é daquele tipo de jogadores que gosta dos desafios e na hora de escolher segue o coração. Daí que a equipa habitualmente escolhida é o Gondomar, o seu clube de infância. Aí conseguiu os maiores feitos, como por exemplo... a Liga dos Campeões.

"Tento sempre colocar um objetivo alto para os meus 'saves' e o mais recente foi comandar o Gondomar. Disse para mim mesmo que não iria parar de jogar até torná-los na melhor equipa da Europa. Algo que aconteceu em 2031. Até lá fui tendo muito sucesso, construí um estádio e dominei no plano interno", lembra o avançado português, que nessa gravação conseguiu vencer "a Taça de Portugal pela primeira vez em 2023/24 e o primeiro troféu europeu em 2024/25." O primeiro título de campeão surgiria em 2025/26, cinco anos antes do "maior feito", quando venceu a Liga dos Campeões.

"No total, ganhei cinco Supertaças, três Ligas portuguesas, três Taças de Portugal, quatro títulos europeus e um Mundial de Clubes. Pelo meio tornei-me também selecionador francês, ganhei o Mundial e ainda a Taça das Confederações. A gravação durou 13 épocas e meia, até janeiro de 2032, quando ganhei o Mundial de Clubes".

Melhor contratação? Ele mesmo!

Jogador orgulhoso do seu percurso que certamente será Diogo Jota procura sempre que pode contratar-se, algo que conseguiu no tal 'save' maravilha do Gondomar. "Em Janeiro de 2031 conseguiu contratar-me, mesmo a tempo da mais importante temporada da gravação. Marquei o penálti decisivo no desempate que nos tornou campeões da Europa. Que momento!", lembrou o dianteiro, que se diz muito bom no controlo financeiro no que a contratações diz respeito.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Record Gaming

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.