Robben estreou-se na maratona e assume: «Depois de 30 quilómetros já não desfrutas, é um inferno»

Antigo jogador holandês esbarrou no 'muro' e acabou em evidentes dificuldades

Já foi campeão nacional em quatro países, conquistou vários troféus, foi um dos melhores jogadores da sua geração e superou vários momentos complicados, mas Arjen Robben viveu este fim de semana uma experiência bem diferente (e mais dolorosa) do que estava habituado. Tal como vários outros ex-futebolistas - Álvaro Arbeloa ou Raúl são exemplos disso em Espanha -, o holandês decidiu aventurar-se numa maratona, ao correr a de Roterdão.

A preparação foi feita e indicava um tempo 'tranquilo' abaixo das três horas, especialmente tendo em conta a meia maratona que fizera em março, com um assinalável registo de 1:20.37 horas. Mas a maratona tem fama de ser demolidora em certos casos e Robben não escapou. Ainda acabou com um bastante respeitável tempo de 3:13.40 horas, mas a verdade é que até aos 30 quilómetros ia bem embalado para fazer o tal registo abaixo das 3 horas, mas depois disso... foi o 'caos'.

"Percebi muito rapidamente de que este não era o meu dia. Houve um momento em que tive de caminhar por ter tido câimbras e depois tive de começar de novo. Depois de 30 quilómetros já não desfrutas, é um inferno. Pensas que não vais voltar a fazê-lo, mas já que começaste... sim, talvez possa fazer isto uma vez mais", atirou o holandês de 38 anos, em declarações à NOS pouco depois da prova.

Posteriormente, ao 'Goal', falou da sua experiência e assumiu que, a partir do momento em que enfrentou o tão temido 'muro', entrou simplesmente em modo sobrevivência. "Não foi mesmo nada divertido. Consegui acabar, mas foi apenas isso... Já tive muitas vezes de respirar fundo e lutar muito, mas isto foi a verdadeira luta. O público na beira das estrada ajuda-te imenso. Agradeço a todos por isso, porque me ajudaram a superá-lo. No início estava preocupado com um tempo, mas em determinado momento deixei de pensar nele. A partir daí é simplesmente sobreviver na tua primeira maratona. E aí percebes aquilo que algo desta dimensão faz ao teu corpo", comentou o ex-jogador, que abraçou este desafio em conjunto com Erben Wennemars, um antigo patinador de velocidade holandês.

Robben, refira-se, retirou-se dos relvados na época passada, depois de uma temporada ao serviço do Groningen, o clube que o lançou para o futebol.
Por Fábio Lima
3
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Record Running

Notícias