Fernando Gomes: o triunfo do base

Desde o basquetebolista até ao presidente da FPF

Fernando Gomes tinha 19 anos quando, logo na sua primeira época de sénior, ajudou o FC Porto a conquistar o título nacional de basquetebol. O curioso é que o clube esteve precisamente 19 anos sem vencer a prova e, nesse ano de 1972, o jovem Fernando Gomes assumia-se, a par do norte-americano Dale Dover, como uma das grandes figuras da equipa.

Era um base aguerrido, sem medo de assumir o comando do jogo ou atirar ao cesto. Mas teve de esperar mais uns anos para voltar a ser campeão, quando o comando técnico foi entregue a Jorge Araújo. E não se ficou por aqui, revalidando o título na época seguinte (1979/80), aquela em que colocou um ponto final na carreira.

Não foi por acaso que, na década de 1990, esteve no relançamento do basquetebol profissional do FC Porto. Já com o curso de economia e experiência profissional dentro e fora do mundo desportivo, Fernando Gomes aparece no futebol como administrador da SAD do FC Porto.

Sem surpresa, dá o salto para a presidência da Liga de Clubes, dinamizando e modernizando a sua estrutura. E de novo sem surpresa chega à presidência da FPF em dezembro de 2011.

Europa pode esperar

Nestes anos à frente da FPF, Fernando Gomes ganhou prestígio na UEFA, de cujo Comité Executivo faz parte, ao ponto de ser apontado como forte candidato ao lugar de Michel Platini, o presidente francês caído em desgraça. Mas, como um bom base que sabe ler o jogo no imediato e, ao mesmo tempo, duas jogadas à frente, Fernando Gomes disse aos seus pares europeus que a UEFA pode esperar. Para já, o seu projeto é continuar a modernização da FPF, para cuja liderança será recondizido nas eleições do dia 4. A revitalização das seleções de formação estão aí para confirmar o caminho certo. Afinal, o base triunfou no futebol.
Por José Carlos Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atual

Notícias