Marraquexe: Exótica e frenética

Pode encontrar de tudo na praça Jemaa el-Fna. As serpentes encantadas quase nos transportam para um filme das 1001 noites naquela que será a mais cosmopolita cidade de Marrocos

Ia preparada para tudo ao decidir chegar a Marraquexe já depois da meia-noite. Ou melhor, achava eu que estava preparada. Mesmo sabendo que a Jemaa el-Fna, o coração da cidade, tem animação durante 24 horas, confesso que pouco foi o que não me surpreendeu, a começar por uma agitação invulgar que dura madrugada dentro. Encantadores de serpentes, grupos a tocarem ou a contarem uma história, como se estivessem num palco, macacos amestrados ou bancas com dentes soltos (!) e dentaduras (!) à venda. Sim, tudo se vende nesta mítica e mágica praça.

A Jemma el-Fna é muito isto, mas muito mais também. É o local certo para descontrair num final de dia, a beber um chá de menta e a assistir ao frenesim da praça ao anoitecer. Os altifalantes no exterior das mesquitas – a Koutobia é a mais imponente – fazem com que a chamada para as orações encham a alma de quem por ali está. Com a última oração do dia neste país islâmico chega também a noite e os restaurantes que começam a ser erguidos no centro da praça e que todos os dias se enchem de turistas, prontos para degustarem os mais diversos sabores da cozinha marroquina.

A magia de Marraquexe não se esgota aqui. Continua pelos souks coloridos – regatear é obrigatório! – e com ruas labirínticas, até à zona onde é curtida e tingida a pele e onde se recomenda (e muito) o uso de hortelã pimenta para atenuar o cheiro forte que nos invade durante horas.

Marraquexe tem charme e será a mais cosmopolita cidade de Marrocos. Precisava de muitas mais páginas para a descrever e falar dos imperdíveis jardins Majorelle ou Menara, do palácio de Bahia, dos túmulos saadianos ou do museu de Marraquexe. Tanta história, cultura e cor numa cidade que parece encantada.

DICAS

– Ficar hospedado numa Riad é sinónimo de contactar de muito perto com a cultura marroquina. Uma Riad são antigos palácios, construídos à volta de jardins interiores e, regra geral, confortáveis e muito agradáveis

– Memorize sempre, mas sempre, pontos facilmente identificáveis junto ao seu hotel, sobretudo se optar por um sítio no interior da medina. As ruas podem parecer-lhe todas iguais e esta parte de Marraquexe é... labiríntica

– Tenha cuidado com as motos, aparecem de todos os lados. Ande descontraidamente, elas tendem a desviar-se

– Na Jemaa el-Fna concentram-se milhares de pessoas por dia, entre turistas e locais. Há também muitos agentes da polícia à civil, atentos a tudo o que por ali se vai passando

Onde ficar: Escolha entre o luxo do histórico La Mamounia – os preços variam entre os 500 e os 1.600 euros/noite – ou ficar numa Riad: há para todos os preços

Onde comer: Há muitas opções, mas faça pelo menos uma refeição na praça. Escolha o que quer comer

Por Vanda Cipriano
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Viagens

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.