Cristiano Ronaldo: «Não procuro recordes, eles é que me procuram»

Capitão de Portugal reage ao facto de ter chegado aos 700 golos na carreira como profissional

A carregar o vídeo ...
Golo 700, orgulhoso da Seleção e Alvalade com o seu nome: as palavras de Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo mostrou-se contente por ter alcançado a marca dos 700 golos entre clubes e seleções principais na sua carreira sénior (hoje fez o 701.º) mas lamentou que tal feito não tenha sido acompanhado por uma vitória de Portugal, que acabou mesmo derrotado na Ucrânia (2-1) em jogo de apuramento para o Euro'2020.

"Um momento bonito na minha carreira mas acaba por ter sabor amargo porque não ganhámos. Mas a meu ver temos de sair orgulhosos porque fizemos um excelente jogo. Por que olhei para o céu no golo? É um número que não é qualquer um que pode alcançar, agradeço a todos, companheiros, colegas, treinadores os que ajudaram o Cristiano a ser o jogador que é, mas há um sabor amargo por não ter ganho. Estou orgulhoso da equipa. Quantos recordes tenho? Não sei. É desfrutar do momento e do futebol, de tudo o que tenho vindo a fazer. Agradeço a todos os que me ajudaram a alcançar esta marca impressionante", começou por dizer CR7 aos jornalistas à saída do estádio.

O capitão da Seleção Nacional voltou a um recinto onde disputou o último jogo pelo Real Madrid:"A última vez que tinha jogado cá ganhei a Liga dos Campeões, um momento bonito mas já é passado. Hoje jogámos bem mas não conseguimos ganhar. Fizemos de tudo e tivermos muitas ocasiões."

As imagens do Ucrânia-Portugal: o abraço especial de Shevchenko a Cristiano Ronaldo
Numa altura em que tenta tornar-se no futebolista com mais golos por seleções em todo o Mundo, Ronaldo encarou com naturalidade:"Os recordes vêm naturalmente, não os procuro, os recordes é que me procuram a mim. Sem ter essa obsessão, eles acontecem de forma natural."

Cristiano Ronaldo marca e Puskás 'treme' na lista de melhores marcadores da história
12.º Fernando Peyroteo - 555 golos em 354 jogos
8.º Eusébio - 621 golos em 639 jogos
7.º Lionel Messi - 672 golos em 828 jogos
6.º Cristiano Ronaldo - 701 golos em 976 jogos
5.º Ferenc Puskás - 709 golos em 720 jogos
4.º Gerd Müller - 721 golos em 769 jogos
3.º Pelé - 757 golos em 815 jogos
2.º Romário - 758 golos em 980 jogos
1.º Josef Bican - 762 golos em 497 jogos
12.º Fernando Peyroteo - 555 golos em 354 jogos
8.º Eusébio - 621 golos em 639 jogos
7.º Lionel Messi - 672 golos em 828 jogos
6.º Cristiano Ronaldo - 701 golos em 976 jogos
5.º Ferenc Puskás - 709 golos em 720 jogos
4.º Gerd Müller - 721 golos em 769 jogos
3.º Pelé - 757 golos em 815 jogos
2.º Romário - 758 golos em 980 jogos
1.º Josef Bican - 762 golos em 497 jogos
12.º Fernando Peyroteo - 555 golos em 354 jogos
8.º Eusébio - 621 golos em 639 jogos
7.º Lionel Messi - 672 golos em 828 jogos
6.º Cristiano Ronaldo - 701 golos em 976 jogos
5.º Ferenc Puskás - 709 golos em 720 jogos
4.º Gerd Müller - 721 golos em 769 jogos
3.º Pelé - 757 golos em 815 jogos
2.º Romário - 758 golos em 980 jogos
1.º Josef Bican - 762 golos em 497 jogos
Golo especial em Alvalade

Em Alvalade, Ronaldo também marcou, num jogo em que foi homenageado Aurélio Pereira. "O Aurélio merece, porque o que sou hoje é também por ele. Deu-me gozo ter feito aquele golo em Alvalade e abraçá-lo", garantiu, sendo depois questionado sobre a hipótese, que não foi excluída por Frederico Varandas, de poder vir a dar nome ao Estádio de Alvalade? "Vamos ver, no futuro..."

Ronaldo chega aos 98 golos e o recorde histórico de Ali Daei já só está a 11 de distância
Hossam Hassan (Egito) - 69 golos
Stern John (Trinidade e Tobago) - 70 golos
Miroslav Klose (Alemanha) - 71 golos
Kiatisuk Senamuang (Tailândia) - 71 golos
Majed Abdullah (Arábia Saudita) - 71 golos
Bashar Abdullah (Kuwait) - 75 golos/133 jogos
Sándor Kocsis (Hungria) - 75 golos/68 jogos
Piyapong Pue-on (Tailândia) - 77 golos/104 jogos
Pelé (Brasil) - 77 golos/91 jogos
Hussein Saeed (Iraque) - 78 golos/137 jogos
Godfrey Chitalu (Zâmbia) - 79 golos/108 jogos
Kunishige Kamamoto (Japão) - 80 golos/84 jogos
Ferenc Puskás (Hungria/Espanha) - 84 golos/89 jogos
Cristiano Ronaldo (Portugal) - 98 golos/163 jogos
Ali Daei (Irão) - 109 golos/149 jogos
Hossam Hassan (Egito) - 69 golos
Stern John (Trinidade e Tobago) - 70 golos
Miroslav Klose (Alemanha) - 71 golos
Kiatisuk Senamuang (Tailândia) - 71 golos
Majed Abdullah (Arábia Saudita) - 71 golos
Bashar Abdullah (Kuwait) - 75 golos/133 jogos
Sándor Kocsis (Hungria) - 75 golos/68 jogos
Piyapong Pue-on (Tailândia) - 77 golos/104 jogos
Pelé (Brasil) - 77 golos/91 jogos
Hussein Saeed (Iraque) - 78 golos/137 jogos
Godfrey Chitalu (Zâmbia) - 79 golos/108 jogos
Kunishige Kamamoto (Japão) - 80 golos/84 jogos
Ferenc Puskás (Hungria/Espanha) - 84 golos/89 jogos
Cristiano Ronaldo (Portugal) - 98 golos/163 jogos
Ali Daei (Irão) - 109 golos/149 jogos
Hossam Hassan (Egito) - 69 golos
Stern John (Trinidade e Tobago) - 70 golos
Miroslav Klose (Alemanha) - 71 golos
Kiatisuk Senamuang (Tailândia) - 71 golos
Majed Abdullah (Arábia Saudita) - 71 golos
Bashar Abdullah (Kuwait) - 75 golos/133 jogos
Sándor Kocsis (Hungria) - 75 golos/68 jogos
Piyapong Pue-on (Tailândia) - 77 golos/104 jogos
Pelé (Brasil) - 77 golos/91 jogos
Hussein Saeed (Iraque) - 78 golos/137 jogos
Godfrey Chitalu (Zâmbia) - 79 golos/108 jogos
Kunishige Kamamoto (Japão) - 80 golos/84 jogos
Ferenc Puskás (Hungria/Espanha) - 84 golos/89 jogos
Cristiano Ronaldo (Portugal) - 98 golos/163 jogos
Ali Daei (Irão) - 109 golos/149 jogos

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Euro 2020

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.