Empresário de Scolari e os tempos difíceis no Cruzeiro: «Totalmente falido, até faltou comida»

Antigo selecionador português treinou a formação de Minas Gerais em 2020

Luiz Felipe Scolari orientou o Cruzeiro entre outubro de 2020 e janeiro de 2021, durante uma fase em que o clube viveu uma "dura situação financeira". Em entrevista à Rádio Grenal, o empresário do antigo selecionador português, Jorge Machado, relatou alguns dos episódios pelos quais o treinador passou, garantindo que as coisas chegaram a um ponto em que até os "funcionários lhe pediram ajuda".

"O Cruzeiro está totalmente falido, não tenho receio algum de falar. Não cumpriram nada, mentiram, foi uma direção mentirosa, disseram que iam regularizar a situação de Scolari e do plantel, mas o clube ficou com salários em atraso, falta de pagamentos a funcionários. Houve uma altura em que Scolari teve de pagar bilhetes de viagens dos jogadores do próprio bolso", começou por relatar.

Jorge Machado lembrou uma situação em que até os trabalhadores da formação de Minas Gerais pediram ajuda ao técnico brasileiro, por estarem a passar "dificuldades com as famílias".

"Chegou a haver falta de alimentação... até funcionários do clube, jardineiros, cozinheiros, todos reclamavam com Scolari sobre salários atrasados. Acabaram por receber a ajuda dele", contou.

"Quando ele conseguiu livrar o Cruzeiro de descer de divisão, foi chamado para fazer um planeamento para o ano seguinte. Mas pediu o boné e saiu. O objetivo era livrar a equipa no primeiro ano, que estava horrorosa. Como conseguiu escapar muito antes do tempo previsto, as pessoas começaram a cobrar mais".

Apesar de todos os problemas e dos conflitos durante este período conturbado, Jorge Machado deixou elogios ao atual presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues, e atirou as culpas para as anteriores direções.

"Ele não tem culpa disto. As pessoas deixaram o Cruzeiro assim... ele é uma pessoa que trabalha muito, tenta mas não consegue. Deve estar a dar uma palestra em Portugal de como não se deve dirigir um clube, que foi exatamente aquilo que lhe deixaram. Ele é uma pessoa de bem, que não tinha experiência. Atiraram-lhe uma bomba e ele agarrou-a", rematou.

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas