André Marques está a "viver um sonho"

Jogador de 20 anos do Castelo da Maia foi um dos eleitos de Hugo Silva na convocatória para a Golden League

• Foto: Ricardo Jr.

A seleção portuguesa de voleibol parte esta quinta-feira para Minsk, na Bielorrússia, para disputar a Golden League europeia, e entre os eleitos do selecionador Hugo Silva encontra-se André Marques, que diz estar "a viver um sonho".

"Nunca deixei de acreditar que, um dia, conseguiria chegar à seleção, porque esse era o meu sonho. Esse sonho fez-me continuar a trabalhar todos os dias para que mais cedo ou mais tarde esse momento pudesse chegar", disse o zona 4.

André Marques, de 20 anos, que defende as cores do Castelo da Maia, acredita que a participação na Golden League "vai ajudar a consolidar o sistema de jogo" luso e "será uma boa preparação para o Campeonato da Europa de 2021".

Portugal, que já venceu a prova em 2010, foi vice em 2007, terceiro em 2009 e quarto em 2018, está inserido no grupo C da fase preliminar, tendo como adversários a Turquia - campeã da última edição em 2019 - a Bielorrússia - vice-campeã - e a República Checa.

O primeiro torneio decorre em Minsk, na Bielorrússia, de sexta a segunda-feira (dias 28 a 31 de maio) , e o segundo em Santo Tirso, em Portugal, de 4 a 6 de junho. O vencedor de cada um dos três grupos de qualificação apura-se para a final-four com a anfitriã Bélgica (19 e 20 de junho).

"Sempre estive ligado às seleções mais novas e isso ajudou-me imenso a chegar ao nível em que estou", destacou André Marques, que integra uma geração de novos valores do voleibol nacional a potenciar pelo selecionador Hugo Silva.

André Marques foi lançado por Hugo Silva no seis base frente à Hungria, no derradeiro jogo de apuramento para o Europeu'2021, e o jovem explosivo zona 4 respondeu com a obtenção de nove pontos, incluindo um bloco e um serviço direto.

"Fico muito feliz por esse dia ter chegado e mais feliz ainda por ter contribuído para um apuramento histórico da nossa seleção. Melhor estreia seria impossível", disse André Marques, referindo-se à qualificação invicta de Portugal para a fase final do Europeu'2021.

O jogador considera que a mistura de jogadores experientes com os mais jovens foi a chave do sucesso do apuramento.

"Os mais velhos ajudam os mais novos com a sua experiência e sabedoria do jogo e os mais novos trazem a motivação e o querer evoluir e aprender para que se possam tornar melhores jogadores", explicou André Marques.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Voleibol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.